January 2, 2019

December 19, 2018

June 27, 2018

Please reload

Recent Posts

Brazilian Salamanders: Rare, Beautiful and Endangered

May 18, 2018

1/4
Please reload

Featured Posts

Entre Cobras e Lagartos

May 8, 2018

-- Reprodução de texto publicado na National Geographic no dia 03/05/2018 --

 

Brasil é o terceiro país do mundo em diversidade de répteis

 

 

Cobras, lagartos e jacarés não estão entre os animais favoritos da grande maioria das pessoas. Com exceção das tartarugas, o sentimento mais comum em relação aos répteis é de que são criaturas perigosas, ameaçadoras ou até mesmo nojentas. Se você é uma dessas pessoas, é hora de reavaliar esses conceitos, pois estamos cercados de cobras e lagartos por todos os lados.

 

O Brasil é o terceiro país com o maior número de espécies de répteis no mundo, atrás apenas do México e da Austrália, segundo estudo que buscou listar todas os animais deste grupo existentes no país. O trabalho, publicado em abril de 2018 na revista Herpetologia Brasileira, mostra que 795 destes vertebrados foram registrados por aqui. Isso é equivalente a quase 8% de todas as espécies existentes no mundo (cerca de 10,7 mil).

 

Das quase 800 ocorrências no Brasil, a grande maioria é de serpentes, com 405 espécies, e lagartos, com 276. Além destas, foram registradas 36 espécies de quelônios (tartarugas e jabutis) e seis crocodilianos. Um outro grupo chama atenção pela alta diversidade: as anfisbenas. Também conhecidas como cobras-de-duas-cabeças, as anfisbenas são animaisde corpo alongado e com patas ausentes ou muito reduzidas. Esses animais, pouco conhecidos até mesmo pelos especialistas, são raramente observados, pois passam a maioria do tempo enterrados. No Brasil, existem 72 espécies, quase 10% da diversidade total de répteis do país.

 

Além da lista atualizada, o trabalho indica em quais estados do Brasil cada espécie ocorre. “Conhecer a riqueza de répteis de cada uma das 27 unidades federativas pode ajudar na identificação de regiões que ainda precisam ser melhor amostradas”, explica o zoólogo Henrique Caldeira Costa, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que liderou o estudo.

 

Lista ampliada

A compilação e atualização da lista demanda bastante esforço, mas é algo necessário. "Isto nos ajuda a manter uma certa organização do conhecimento, concentrando em u